Venda de pneus cresce só 1% no semestre

Queda no mercado de reposição anulou crescimento dos negócios com as montadoras

54

Venda de pneusVenda de pneus

venda de pneus em junho somou 4,98 milhões de unidades, registrando pequena queda de 2,6% em relação a maio, melhor mês de 2019. No acumulado do ano o setor totalizou 29,2 milhões de unidades e crescimento de apenas 1% sobre o mesmo período do ano passado. Embora os negócios com as montadoras tenham registrado alta de 8,2% no período, com 8,2 milhões de unidades, o mercado de reposição, mais volumoso (20,9 milhões de pneus), recuou 1,5%. Os números foram divulgados pela Anip, entidade que reúne os fabricantes do setor.


– Faça aqui o download dos dados da Anip


 

No caso dos pneus de passeio, a queda de 4,7% no mercado de reposição anulou o crescimento de 9,7% nas vendas para as montadoras. O mercado total de passeio (reposição e montadoras) somou 16,2 milhões de unidades, 0,3% a menos que na primeira metade de 2018.

Embora a Anip não comente o assunto, é provável que o mercado real de reposição (incluindo os pneus importados por não associados à entidade) tenha crescido no semestre, a exemplo do que vem ocorrendo com o aftermarket das autopeças.

O segmento de pneus de carga ainda encontra espaço para crescer em razão da alta de 51% na venda de caminhões e ônibus. O fornecimento de pneus de carga às montadoras somou no semestre 922,4 mil pneus, com alta de 36%. Na reposição dos pesados foram 2,8 milhões de unidades, resultando em leve queda de 1,4%.

Comerciais leves e motos

Os pneus para comerciais leves anotaram alta geral de 2,7%, com 3,8 milhões de unidades. As vendas para o mercado de reposição somaram 2,2 milhões de pneus e alta de 10%. Já o fornecimento para as fabricantes desse tipo de veículo caiu 6,1% ao somar 1,58 milhão de pneus.

Para as motocicletas a Anip continua fornecendo apenas os dados de reposição, que indicam 4,9 milhões de pneus e crescimento de apenas 0,6%. Segundo dados da Abraciclo, que reúne as fábricas de motos, a produção do setor no primeiro semestre teve 536,9 mil unidades, ou seja, uma demanda de mais de 1 milhão de pneus não divulgada pela Anip.

Superavit na balança comercial

A balança comercial mantém o cenário de meses anteriores, com o Brasil importando mais pneus do que exporta, mas os produtos vendidos ao exterior têm maior valor agregado e por isso o País teve saldo positivo de US$ 111,7 milhões no primeiro semestre.