Renault cria joint-venture para vender elétricos na China

Mercado do país asiático é um dos mais promissores do mundo para EVs

43

Renault cria joint-ventureRenault cria joint-venture

Considerado atualmente o maior mercado do mundo para veículos com motores a combustão, a China é também um território promissor para o segmento de elétricos. A Renault, que mantém ambiciosa estratégia voltada para eletrificação, sabe desse potencial e não deve demorar para começar a explorá-lo nos próximos anos. Prova disso é a assinatura recente de parcerias com empresas locais, entre elas a Jiangling Motors Corporation Group (JMCG), que foi selecionada pelos franceses para criação de uma inédita joint-venture especializada no desenvolvimento de elétricos voltados para comercialização naquele país.

Pelo que ficou definido, a Renault investirá 128,5 milhões de euros no projeto e se tornará acionista majoritária de uma subsidiária da JMCG, a JMEV. A empresa ainda opera em baixos volumes, mas tem conquistado índices animadores de crescimento, tendo vendido 38.000 elétricos em 2017 e cerca de 50.000 em 2018. “A China é um mercado chave para o grupo Renault. Essa parceria no negócio de veículos elétricos com a JMCG apoiará nosso plano de crescimento na China e nossas capacidades ”, disse em um comunicado Francois Provost, vice-presidente da Renault responsável pela região da China.

“Como pioneira e líder no mercado europeu de EV por 10 anos, vamos capitalizar nossa experiência em P&D, produção, vendas e serviços”, completou. Detalhes sobre a identidade dos modelos que serão vendidos no país não foram revelados, mas provavelmente serão vendidos com o nome Eveasy.

Fonte: Renault