Parceiras da Huawei se reunirão com o governo dos EUA

33

Segurança nacionalHuawei

Após assinar uma ordem que proibiu companhias dos Estados Unidos de negociarem com a Huawei, o presidente estadunidense Donald Trump fez um recuo parcial e liberou as companhias de seu país para negócios que não comprometam a segurança nacional. Até agora, porém, a Huawei permanece na lista de entidades dos EUA e os negócios continuam numa espécie de limbo.

Contudo, as coisas podem começar a mudar amanhã (23), quando algumas parceiras da marca chinesa se reúnem com o governo local na Casa Branca. As informações são da Reuters, que crava um encontro entre executivos de empresas de tecnologia com o conselheiro econômico da gestão Trump Larry Kudlow.

Além de Kudlow, fontes consultadas pela agência de notícias afirmaram que o secretário do tesouro estadunidense Steve Mnuchin também dará as caras na reunião.

Convidados

Empresas como Google e Micron já teriam confirmado a sua presença, e as gigantes QualcommIntelMicrosoft e Broadcom também forma convidadas, mas não fica claro se elas enviarão representantes para a conversa com o governo Trump. Nenhuma das empresas se pronunciou sobre o suposto encontrou até o momento.

Apesar da movimentação indicar que os negócios com a Huawei serão a pauta principal da reunião, uma das fontes garantiu que “esta não é a razão pela qual eles estão convocando o encontro”.

De qualquer modo, se tudo isso se concretizar, amanhã mesmo devem surgir informações mais concretas sobre o imbróglio envolvendo a Huawei.

Fontes