Sem previsão de novo comprador, Ford demite 750 funcionários no ABC

70

Ford demite 750 funcionáriosFord demite 750 funcionários

Sem previsão de novo comprador, a Ford irá demitir 750 funcionários da fábrica do ABC até o fim deste mês. Segundo informação do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, os trabalhadores deverão garantir a indenização durante o processo.

O Sindicato, em reunião na última terça-feira (16), orientou os metalúrgicos a aderirem ao “Pacote 2.0” na demissão, que garante o pagamento de até dois salários por ano de trabalho na fábrica.

A indenização faz parte do PDI (Plano de Demissão Incentivada), negociando entre sindicato e montadora. Além disso, o acordo prevê que os empregados demitidos recebam de 1,5 a dois salários (horistas) de 0,75 a 1,5 salário (mensalistas) por ano trabalhado.

Sendo assim, o índice maior incidiria sobre aqueles que decidissem pedir as contas em definitivo. Já o índice menor valeria para quem optasse por participar de processo de seleção para trabalhar na fábrica depois que ficasse definido o novo comprador.

O presidente do sindicato dos metalúrgicos, Wagner Santana, questiona o plano. “Como você vai abrir mão de meio salário por ano trabalhado, aguardando um negócio que ainda está fechado?”, indaga.

Com o intuito de amenizar os impactos no município com desligamentos, o prefeito Orlando Morando (PSDB) diz que vai entrar na justiça contra a montadora. Ele afirma ser contra a orientação dada pelo sindicato para que os funcionários aceitem o acordo como está.

“Qualquer ação [do sindicato] deveria ser no sentido de postergar as negociações, de exaurir todas as possibilidades. Eles não têm que aceitar a demissão e nem o acordo do jeito que está, ainda há que se esperar a definição de um novo comprador”, diz Morando.

Por outro lado, o porta-voz do Sindicato dos Metalúrgicos, Rafael Marques, rebateu a ideia durante o discurso a trabalhadores da fábrica nesta terça (16). “Tradição é esgotar processo de negociação, mas quando a questão é trabalhista, somos nós que discutimos entre nós”, declarou.