Demanda por motos avança 16% no semestre

53

Demanda por motos avançaDemanda por motos avança

Demanda por motos avança – Com 530,2 mil emplacamentos ao longo do primeiro semestre do ano, o segmento de motocicletas apontou avanço de 16% sobre idêntico período de 2018, quando foram comercializadas 530,2 mil unidades.

Diante do desempenho registrado até agora, a Fenabrave decidiu rever para cima a meta de expansão do mercado de motos para 2019. O índice de alta, estimado em 9,2% em abril, foi revisto esta semana para 10,6%, o que representará, se concretizada a nova projeção, a venda de 1.040.000 de unidades.

Em junho, foram licenciadas 80.040 motos, 8% a mais do que em igual mês do ano passado. Houve queda, no entanto, de 18,3% em relação a maio, mas essa desaceleração é atribuída ao menor número de dias úteis em junho e também à falta de produto no mercado.

“Por causa da falta de componentes, as fabricantes ainda não conseguiram acelerar o ritmo de produção, para acompanhar a nova demanda pós-crise”, comenta Carlos Porto, vice-presidente da Fenabrave para o segmento de motocicletas. “Com isso, as motos de até 250 cilindradas estão sentindo mais esse impacto negativo e esse segmento representa 80% das vendas deste segmento”.

Com relação à disponibilidade de crédito para o setor, Porto diz que as instituições financeiras estão mais abertas à oferta de financiamento do que em 2018. “De cada dez fichas cadastrais, quatro estão sendo aprovadas”, informou. É um número ainda relativamente baixo, mas no passado a proporção chegou a ser de duas para cada dez fichas.