Após Ford, Fiat de Betim pode ser a próxima a fechar

1572

Fiat de Betim

Após o encerramento das atividades da montadora Ford, em São Bernardo do Campo, em SP, a fábrica da Fiat de Betim pode ser a próxima a fechar as portas.

A montadora Ford decidiu transferir suas operações para Camaçari, na Bahia, devido ao custo benefício. Um veículo de R$ 60 mil produzido no Nordeste sai com uma vantagem de R$ 14 mil, comparado com o produzido em São Bernardo do Campo. Além da mão de obra custar quase a metade, também tem o IPTU e outros impostos locais que custam apenas 20% do que é cobrado em São Paulo.

Fiat poderá ser transferida para Pernambuco

Em Minas Gerais, a situação não é diferente, devido ao valor dos impostos e a falta de incentivos estaduais, a fábrica da Fiat poderá ser transferida para Pernambuco. Com o início da produção pernambucana, em 2015, a montadora que fica em Betim perdeu a produção de 2.000 veículos por dia, o que representa 60% do que produzia em seus melhores dias. Era fornecido um carro a cada quatro fabricados no país. Hoje a relação é de um carro a cada 12 vendidos.

Desde a inauguração da unidade pernambucana, o município mineiro tem perdido quase R$ 500 milhões por ano com a redução das vendas.

Minas se transformou num estado burocrático

Através de sua coluna no jornal O Tempo, o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, mencionou na publicação “Ford ensina” a possibilidade da fábrica fechar as portas. Ele acredita que se o governo de Minas não tomar iniciativas, corre o risco de ver a produção ser transferida integralmente para Pernambuco. “Minas se transformou num estado burocrático, lerdo, desatualizado, endividado, inadimplente e decadente. Sem defesa do patrimônio estadual e sem voz no Congresso, suas atividades produtivas caminham para a catástrofe”, concluiu.