Produção de óleos básicos na Rússia tende a crescer

71

A produção de óleos básicos na Rússia aumentou 3% no primeiro semestre de 2018, em comparação com o primeiro semestre de 2017, e a tendência é que feche o ano dessa forma, graças a um aumento nas vendas de veículos e ao aumento das exportações de básicos.

A Comunidade de Estados Independentes – um órgão político informal formado pela Rússia, Bielorrússia e alguns países da Ásia Central – tem mais de 3 milhões de toneladas por ano de capacidade para produzir óleo básico, disse Dimitry Terentiev, gerente de desenvolvimento de negócios do escritório de Moscou da consultoria Argus, à Conferência Global de Lubrificantes da RPI.

Produção de básicos na Rússia deve aumentar

A Argus espera que a produção de básicos na Rússia para o ano de 2018 aumente, porque as vendas de carros do país aumentaram significativamente em 2018, e as exportações de óleo básico subiram 15% no primeiro semestre do ano.

As vendas de carros de passeio e veículos comerciais leves atingiram 1,6 milhão de unidades nos primeiros 11 meses de 2018, 14% a mais que no mesmo período de 2017, de acordo com a Associação de Empresas Europeias, com sede em Moscou. O grupo, que representa e promove os interesses das empresas europeias que realizam negócios na e com a Federação Russa, ainda não publicou resultados para o ano inteiro de 2018.

Além disso, os embarques de óleos básicos estrangeiros para a Rússia diminuíram 9% no primeiro semestre de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os volumes que as refinarias russas mantiveram internamente para sua própria produção de lubrificantes acabados aumentaram 2%.

Aumento das exportações

A Rússia exportou 514.000 toneladas de óleo básico no primeiro semestre de 2018. A maior parte – totalizando 208.000 toneladas – foi movimentada por portos no Mar Báltico, enquanto 153.000 toneladas foram para a Europa Oriental e Estados Bálticos através de rotas terrestres, 88.000 toneladas foram enviadas através do Mar Negro ou exportado por rio, e 66.000 toneladas foram enviadas para a Ásia Oriental e Central e a região do Cáucaso, de acordo com Argus.

“A característica para o primeiro semestre [de 2018] é que os embarques de óleo básico para a Turquia diminuíram pela metade, como resultado de uma concorrência mais ativa por parte de outros participantes do mercado internacional e p menor consumo na Turquia”, disse Ternetiev.

A Argus informou que a refinaria Nizhnekamsk da Tatneft aumentou sua produção de óleo básico do Grupo III de 73.000 toneladas no primeiro semestre de 2017 para 89.000 toneladas no primeiro semestre de 2018. Enquanto isso, a refinaria de Yaroslavl da Slavneft aumentou sua produção do Grupo III de 5.000 toneladas no primeiro semestre de 2017 para 49.000 no mesmo período em 2018. A produção do Grupo II da Tatneft aumentou de 17.000 toneladas no primeiro semestre de 2017 para 32.000 toneladas no primeiro semestre de 2018.

A planta de Nizhnekamsk tem capacidade para produzir 190 mil t / ano do Grupo II e do Grupo III, enquanto a Slavneft tem 100 mil t / ano do Grupo II e do Grupo III e 150 mil t / ano do Grupo I. A Slavneft é uma joint venture entre a estatal Rosneft e a Gazprom Neft.

É esperado também um aumento no spread entre o produto Neutro 150 do Grupo I e o produto N150 do Grupo II. Terentiev disse que isso reflete a desaceleração da demanda na Europa pelo Grupo I.