Números revisados da ANP apontam queda em torno de 2% para o mercado brasileiro

164

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP publicou em seu último boletim de lubrificantes do ano, os números do mercado de lubrificantes com uma revisão para baixo nas vendas de meses anteriores, fazendo com que a perspectiva para o fechamento de 2018 seja de uma queda em torno dos 2%, com relação ao ano anterior. A revisão altera também a participação de mercado de algumas empresas.

A revisão impactou mais os meses de maio, julho e agosto, em quase 36.600 m3 para menos, levando o mercado a uma queda de 1,9% computando os números de janeiro a novembro.

Como historicamente o mês de dezembro tem um volume menor de vendas de lubrificantes, e o ano de 2018, em particular, teve os feriados de Natal e Ano Novo em meio de semana, diminuindo bastante a atividade industrial, podemos esperar que a queda apresentada até novembro aumente um pouco mais, quando computados os 12 meses do ano.

A ANP utiliza o Sistema de Informações de Movimentação de Produtos – SIMP que processa e compila os números apresentados pelos agentes atuantes no mercado de lubrificantes.

A participação de mercado das empresas, com os números até novembro é a seguinte:

Empresa

PETROBRAS

%

20,6

COSAN 15,4
IPIRANGA 10,7
PETRONAS 9,2
SHELL 9,1
CHEVRON 8,6
TOTAL 1,7
YPF 1,8
CASTROL 1,5
OUTROS 21,4

 

lubrificantes

Quanto ao mercado de óleos básicos, as importações tiveram um aumento em 2018 correspondentes a 48%, em relação ao ano anterior, fechando o ano com mais de 616 mil metros cúbicos vindos de outros países.

Um resumo completo do mercado brasileiro de lubrificantes, com números finais, análise especializada e comentários, será publicado na edição da revista Lubes em Foco e estará disponível em breve a todos os leitores.