Fabricantes projetam crescimento de 11% das vendas em 2019

Anfavea espera volume equivalente a 2,86 milhões de unidades para o ano, na soma de leves e pesados

52
Antonio Megale, presidente da Anfavea, comenta os resultados da indústria em 2018 e projeta novo ano de crescimento

Fabricantes projetam crescimento em 2019

A Anfavea, associação das fabricantes de veículos, projeta mais um ano positivo para o mercado brasileiro ao estimar alta de 11,4% das vendas em 2019 sobre o volume de 2018, que encerrou em 2,56 milhões de unidades, na soma de leves e pesados. As novas projeções foram divulgadas na terça-feira, 8, durante a apresentação do balanço anual da indústria para a imprensa em São Paulo.

O presidente da entidade, Antonio Megale, lembrou que a Anfavea já falava nos últimos meses de um crescimento de dois dígitos para 2019, algo próximo dos 10%. Segundo ele, a projeção feita pelas fabricantes está baseada em uma série de fatores que formam um cenário macroeconômico positivo.

Acreditamos que o PIB deste ano pode ficar entre 2,5% e 3%. Já a taxa [básica] de juros continuará baixa, podendo chegar a 7% até o fim do ano, junto com a inflação que está sob controle e que deve ficar nos 4%. Esperamos que o dólar flutue na faixa entre R$ 3,7 e R$ 3,9 o que deve refletir em uma confiança que ainda continuará crescente, tanto do empresário quanto do consumidor. Além disso, há uma perspectiva da reforma da previdência e o início da retomada dos investimentos em infraestruturaAntônio Megale - presidente da ANFAVEA

Resultado esperado

O resultado esperado para este novo ano reflete a continuidade do crescimento que começou em meados de 2017 e que perdurou ao longo de 2018: as 2,56 milhões de unidades emplacadas representaram aumento de 14,6% na comparação entre os dois períodos. Este crescimento superou a expectativa da própria Anfavea, que em sua última previsão para 2018 esperava fechar o ano com vendas 13,7% maiores, para algo em torno de 2,54 milhões de veículos.

O bom desempenho do mercado também foi fator decisivo em dezembro: mesmo com três dias úteis a menos que novembro, o mercado conseguiu elevar as vendas em 1,6% sobre o mês anterior, para pouco mais de 234,5 mil unidades. Na comparação com dezembro de 2017, houve incremento de 10,3%.

Com isso, a média diária de vendas em dezembro superou as 12,3 mil unidades por dia útil, a melhor desde dezembro de 2014, segundo a Anfavea.

Desempenho e projeção por segmento

Os veículos comerciais, que agrupam caminhões e ônibus, embutiram o maior impacto positivo no resultado total do mercado em 2018: o segmento reportou crescimento de 43% sobre o ano anterior, ao emplacar pouco mais de 91,1 mil unidades. Deste total, os caminhões somaram 75,9 mil, alta de 46,3%, enquanto os ônibus totalizaram 15 mil unidades, 28,3% a mais do que no ano anterior.

Por sua vez, os veículos leves, que compreendem automóveis e comerciais leves, encerraram 2018 com volume de 2,47 milhões de unidades, 13,8% a mais do que em 2017. Os automóveis encerraram o período com quase 2,1 milhões, avanço de 13,1%. Já os comerciais leves fecharam com crescimento de 17,5%, para 375,7 mil.

Novo desempenho positivo

Na projeção da Anfavea, ambos os segmentos – leves e pesados – deverão apresentar novo desempenho positivo neste ano, mas em proporção menor do que em 2018. Para os leves, as fabricantes projetam um aumento de 11,4% com um volume equivalente a 2,86 milhões de automóveis e comerciais leves.

Já para os pesados, a entidade espera um aumento de 15,3% e algo em torno de 105 mil unidades, dos quais 88 mil caminhões (+15,8) e 17 mil ônibus (+12,7%).