Longarina: Item a ser avaliado na compra de um carro

Através da vistoria cautelar é possível saber se a longarina – que protege motoristas e passageiros, está em bom estado

148

LongarinaLongarina

Longarina. Já ouviu falar desse nome? Muitas pessoas não sabem, mas é um dos principais aspectos a se analisar ao adquirir um automóvel. Criada para proteger a carroceria e estrutura de um carro e principalmente a vida de seus ocupantes, a longarina precisa estar em perfeito estado. A análise do item não só pode, como deve ser feita através de uma vistoria cautelar.

Longarina nada mais é do que uma base de aço responsável pela resistência estrutural de um carro. Ela serve para proteger o carro de batidas e colisões e consequentemente motorista e passageiros. “É necessário ficar atento, pois um veículo recuperado, cuja longarina não está adequada – rachada, quebrada ou adulterada (na sua forma original),acaba não realizando seu papel de proteger os ocupantes do carro com a mesma eficácia e não proporcionando o alinhamento correto na rodagem do veículo, podendo causar sérios danos”, relata Beto Reis, diretor da Super Visão, rede de vistorias automotivas.

É possível detectar se uma longarina está em bom estado, avaliando, por exemplo, o camber e o cáster e verificando o alinhamento da suspensão.  Por este motivo, é sempre importante contar com a ajuda de uma empresa especializada.

Fique atento!

Cerca de 13% dos veículos reprovados em vistorias apresentam adulterações em seus pontos de identificação, ou por reparos estruturais motivados por severos danos.

“Com a vistoria cautelar, você tem um raio X completo. É possível saber se existem reparos estruturais motivados por batidas, além da análise de todos os pontos de identificação e checagem do histórico do veículo, é verificado se sofreu com enchentes, é oriundo de leilão, entre outros. Não se deixe enganar, quando for comprar um carro, exija que o veículo seja vistoriado”, explica o diretor.

São inúmeras as vantagens da vistoria cautelar para quem está adquirindo um carro seminovo ou usado, uma vez que valoriza o automóvel e faz juízo ao seu valor. O serviço verifica ainda os documentos do carro, histórico financeiro, pendências jurídicas e funciona de maneira preventiva.

Vistoria cautelar

Através da vistoria cautelar são verificados pontos estruturais, os de identificação e itens de segurança. Chassi, motor, câmbio, vidros e etiquetas de identificação, são avaliados. Reparos nas longarinas dianteiras e traseiras, painel dash, dianteiro, traseiro, colunas e em demais peças, também podem acabar desvalorizando um automóvel e são identificados com a contratação do serviço.

Além disso, uma pesquisa junto aos órgãos oficiais é realizada para verificar o histórico do veículo e eventuais sinistros, leilões, entre outros, fazendo com que veículos sem condição de rodagem ou adulterados não continuem na rua, contribuindo para a segurança dos ocupantes e do trânsito em geral.

Segundo Beto Reis, é o comprador quem sempre deve solicitar a vistoria para empresas especializadas e checar a autenticidade de um laudo que seja apresentado para ele.