Refinaria da ExxonMobil em Roterdã produzirá Grupo II

81

A ExxonMobil está finalizando o processo de expansão de mais de US$ 1 bilhão em unidade de hidrocraqueamento, em sua refinaria de 190 mil barris por dia em Roterdã, Holanda. A nova unidade está pronta para para o embarque de produtos no primeiro trimestre de 2019.

O projeto é significativo porque aumentará a capacidade da fábrica de produzir diesel com ultrabaixo teor de enxofre.

Hidrocraqueamento produzirá grupo II em grande escala

A refinaria também produzirá os óleos básicos de Grupo II em grande escala pela primeira vez na Europa. Esses básicos de alta qualidade têm demanda na indústria de lubrificantes e ajuda a reduzir as emissões e melhorar a economia de combustível e desempenho, entre outros benefícios.

A atividade de Roterdã faz parte do investimento direcionado da empresa para fortalecer a oferta global de óleos básicos de alta qualidade e complementa outros investimentos em suas instalações integradas em Jurong (Cingapura) e Baytown (Estados Unidos).

“O setor europeu de refino é um negócio maduro, mas altamente competitivo”, diz Harro van de Rhee, gerente de refinaria de Roterdã. “Este projeto nos permitirá atualizar produtos com pequenas margens para produtos de maior valor. Mas, além de maior flexibilidade operacional, o hydrocraqueamento também traz ganhos de eficiência energética. Já somos uma das fábricas mais eficientes em termos de energia na Europa. Com esta nova unidade e a aplicação de nossa tecnologia próprria, aumentaremos nossa eficiência energética em 5% ”.

A ExxonMobil tem uma longa história de operações integradas na área, e a refinaria, uma fábrica de mistura de lubrificantes e quatro instalações químicas estão todas localizadas dentro do Porto de Roterdã. A refinaria está estrategicamente situada para a expansão com o seu acesso a águas profundas e proximidade dos mercados europeus.

“Faz muito sentido comercial situar a expansão do hidrocraqueamento aqui em Roterdã, e estamos muito orgulhosos do compromisso que a empresa assumiu com essas operações”, diz van de Rhee.

Grande movimentação de peso com segurança

De acordo com Rolando Garcia, executivo de projeto de hidrocraqueamento de Roterdã, a empresa já alcançou com segurança vários marcos importantes. “Nossos guindastes pesados ​​estão no local, para o posicionamento de três grandes reatores, totalizando 2.000 toneladas e uma torre de vácuo de 400 toneladas e 160 pés de altura. Também conseguimos otimizar custos, cronograma e segurança pré-montando racks de tubos na Espanha e transportando-os para o canteiro de obras. Um total de 19 módulos estão agora empilhados e no lugar, e o trabalho agora está em transição para a montagem de aço e tubulação, disse Garcia. ”

Foto ExxonMobil: Um enorme guindaste eleva uma torre de vácuo de 400 toneladas e 160 pés no local como parte do projeto de expansão do hidrocraqueador de Roterdã

Tudo sobre este projeto é grande. As fundações da unidade abrangem mais de 15 mil metros cúbicos – o equivalente a encher o tamanho de um campo de futebol americano de 3 metros de profundidade com concreto. Existem 3.500 toneladas de aço estrutural, o que equivale ao peso de oito jatos 747 totalmente carregados. Somente a tubulação se estende por mais de 80 quilômetros.