Manutenção preventiva é fundamental: Coroa, pinhão e corrente

57

Marcos Thadeu Lobo

Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional de Suporte Técnico em Produtos. E atualmente exerce a função de Consultor Técnico Sênior.

Manutenção preventiva

A limpeza e a lubrificação do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão é uma das operações de manutenção preventiva fundamentais nas motocicletas. A despeito das modernas correntes de transmissão de motocicletas terem vedações  do tipo O-ring ou X-ring, que mantém graxa lubrificante retida na área de trabalho entre as vedações, ainda assim é necessário lubrificar-se as áreas da corrente de transmissão expostas ao tempo e que fazem contato com a coroa e o pinhão da motocicleta.

Manutenção Preventiva
Figuras 1/2 – Aspecto construtivo das correntes de transmissão de motocicletas

Alguns usuários de motocicletas podem argumentar que fica mais barato substituir o conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão quando da ocorrência de avarias, não compensando os gastos com produtos utilizados em limpeza e lubrificação, bem como o tempo gasto nestas operações. Fato é que os condutores de motocicletas dão muito mais atenção à manutenção do sistema de freios ou à pressão de ar nos pneus que ao conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão.

Figuras 3/4 –  Inspeção do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão

A limpeza e a lubrificação, por reduzir o atrito e o aquecimento,   aumentarão a vida útil do conjunto coroa,  pinhão e  corrente de transmissão e melhorarão a eficiência e a segurança da condução. Ou seja, vale a pena investir tempo e recursos nestas operações, tão simples,  de manutenção preventiva. Para se realizar as operações de limpeza e lubrificação sugere-se  apoiar a motocicleta no cavalete central e operar o conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão por 10 a 15 minutos para aquecimento. Esta prática tornará muito mais fácil a remoção de sujidades aderidas às superfícies metálicas. Após isto, colocar a caixa de marchas em ponto morto, desligar o motor de combustão interna Ciclo Otto 4T e aplicar desengraxante volátil apropriado  em forma de spray    evitando, se possível, o uso de solventes derivados de petróleo ( ex. Óleo    Diesel   Rodoviário,   Gasolina Tipo C,  Querosene Iluminante etc. ) visto que entre as placas internas e externas da corrente de transmissão há O-rings ou X-rings de borracha que poderão sofrer ressecamento ou dilatação por ação de desengraxantes inadequados, encurtando a sua vida útil.

Figuras 5/6 – Operação e instrumento  próprio para limpeza do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão

É prático utilizar-se escova e  desengraxante volátil em forma de spray para remoção mais completa das sujidades  que estão aderidos ao conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão. Colocando-se retalho atrás da corrente de transmissão ao se aplicar o desengraxante em forma de spray evitaremos que o líquido de limpeza e as sujidades  removidas sejam salpicados em  outras partes da motocicleta.  Após o término da operação de limpeza deve-se manter o conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão inativo por cerca de 10 a 15 minutos para que o líquido de limpeza possa evaporar. Caso a impregnação por sujidades seja muito severa, pode-se aplicar um jato de água utilizando-se mangueira de regar jardim.

Para se lubrificar o conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão é fundamental o uso de lubrificante volátil específico em forma de spray. O uso de solventes à base de petróleo em forma de spray podem provocar danos aos O-rings ou X-rings de borracha existentes na corrente de transmissão e, com isto, abreviar  a sua vida útil.  Além disso, lubrificantes inadequados evaporam muito rapidamente, não têm boa adesividade, provocam  desgaste precoce do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão e  ocasionam, ainda, sujamento de outras partes da motocicleta, condutor e passageiro. Vale a pena, neste caso, gastar-se um pouco mais e utilizar-se produto adequado à aplicação.

Figuras 7/8 – Lubrificação do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão

A aplicação do lubrificante volátil em forma de spray deve ser realizada de forma lenta, com parcimônia e aplicando-se o produto, apenas, entre as placas e os rolos da corrente de transmissão. Pode-se utilizar retalho limpo como anteparo de salpico  e como forma de se retirar o excesso de lubrificante borrifado visando evitar-se que sejam atingidos  o pneu traseiro, discos e pastilhas do mecanismo de freio traseiro com risco à segurança do condutor. Procedimento cuidadoso evitará desperdício e  gastos desnecessários.

Figuras 9/10 – Corrente de transmissão em bom estado e com avaria

Geralmente, recomenda-se a relubrificação do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão a cada 1000 km. Porém, mais importante que se adotar intervalos fixos de relubrificação é ajustar-se esta periodicidade ao ambiente ( ex. tempo chuvoso, ambiente poeirento, temperatura de serviço elevada etc. ) e à condição de uso da motocicleta ( ex. serviço de entregas ). A inspeção visual diária do conjunto coroa, pinhão e corrente de transmissão é muito válida para a determinação da periodicidade de relubrificação sendo, caso viagem longa vá ser realizada, importante efetuar-se a relubrificação antes da viagem.

Figuras 11/12 – Correntes oxidadas e sem lubrificação

Outros artigos do Autor

Cuidado com os lubrificantes dos garfos telescópicos das motocicletas

Marcos Thadeu Lobo Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional...

Manutenção preventiva é fundamental: Coroa, pinhão e corrente

Marcos Thadeu Lobo Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional...

Detectar presença de umidade em fluido de freio é fundamental

Marcos Thadeu Lobo Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional...

Cor do óleo pode ser um sinal de alerta no campo

Marcos Thadeu Lobo Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional...
Figura 11 - Pistolas graxeiras são instrumentos de lubrificação simples e práticos

Cuidados com o manejo e aplicação de graxas lubrificantes

Marcos Thadeu Lobo Engenheiro Mecânico Graduado Pela Universidade Estadual De Campinas ( Unicamp ) em 1985. Ingressou na Petrobras Distribuidora S/A em 1986 como profissional...