Produção de veículos em agosto é a melhor desde 2014

Volume atinge os 291,4 mil no mês; fábricas não manterão o mesmo ritmo em setembro, analisa Anfavea

0
43
Produção de veículos cresce, mas crise argentina preocupa
Produção de veículos cresce, mas crise argentina preocupa

Produção de veículos

A ANFAVEA informou, no dia 6 de outubro, que a produção de veículos  do mês de agosto atingiu o recorde de 291.400 veículos, o melhor volume desde outubro de 2014. A produção das empresas cresceu 18,6% sobre o resultado do mês de julho, quando a indústria produziu 245,8 mil unidades entre veículos leves e pesados. Também houve acréscimo de 11,7% sobre agosto do ano passado, cujo volume foi de 260,8 mil, de acordo com dados divulgados na quinta-feira, pela Anfavea, associação das fabricantes. No entanto, Antonio Megale, Presidente da ANFAVEA, informou que o bom desempenho não deve se repetir em setembro.

Os 23 dias úteis de agosto contribuíram para o resultado, mas obviamente esse número vai cair em setembro, que tem apenas 19 dias úteis. Será um tombo significativo com relação a agosto”, disse.

Os números de setembro

A redução do mês de setembro estará, segundo Megale, influenciada tanto pela redução do número de dias úteis quanto pela queda das exportações que também deverá gerar um novo ajuste nos estoques, o que vai interferir diretamente na programação da produção para o mês. Ainda, de acordo com o executivo, haverá um tombo significativo do nível de produção neste mês com relação a agosto, mas a aposta de Megale é de que o volume ainda seja maior do que o de setembro de 2017.

Ele indica que apesar dessa redução brusca da atividade entre agosto e setembro, a reação do mercado – que está maior que o esperado pelas fabricantes – deverá compensar as perdas das exportações e manter a produção do ano em alta, conforme a projeção para o ano.

No último ajuste das previsões para o ano a associação havia revisado para baixo o número da produção em 2018. Agora, a ANFAVEA aponta para um volume de 3,02 milhões de veículos neste ano, entre leves e pesados, que se confirmado, representará aumento de 11,9% sobre os 2,69 milhões produzidos em 2017. Na previsão anterior, feita em janeiro, a Anfavea esperava superar os 3,05 milhões de veículos produzidos, o que representava à época um crescimento de 13,2%.

Estoque e Empregos

A composição de estoques em agosto resultou em 280,7 mil veículos, dos quais 161,5 mil nas redes de concessionárias e 119,2 mil nos pátios das fabricantes. O volume aumentou em 13% contra os 248,7 mil estocados em julho. Segundo a Anfavea, este volume total é equivalente a 34 dias de vendas, considerando a média de vendas de agosto.

“Primeiro, as fábricas trabalharam para eliminar os efeitos da greve dos caminhoneiros, que é uma questão já superada. Houve sim aumento dos estoques tanto nas fábricas quanto nas concessionárias, mas isso não é um número tão preocupante, por enquanto. Obviamente, com a queda das exportações, haverá um ajuste nos estoques com uma produção menor em setembro”, explica Megale.

O nível de emprego ficou estável, com leve aumento de 0,2% na passagem de julho para agosto, com um total de 112,9 mil trabalhadores na indústria. Segundo Megale, continua zerado o número de empregados no PSE e em layoff, o número diminuiu de 824 para 822.