Carro autônomo(MIT) que anda por estradas não mapeadas

47

Carro autônomo

Carro autônomo – Os avanços tecnológicos voltados para carros autônomos estão cada vez mais acelerados. Porém, ainda há alguns obstáculos que limitam as fabricantes desenvolvedoras desses veículos. Um deles é a falta de mapas 3D nas regiões rurais, que dificultam a aquisição dos carros pelos seus moradores.

Sem esses mapas, os sensores do carro autônomo não conseguem precisar com a mesma fidelidade as delimitações da estrada, colocando em risco a experiência e a segurança do passageiro.

Acessíveis para a zona rural

Para resolver isso, pesquisadores do MIT, em parceria com a Toyota, criaram um carro capaz de navegar por vias no interior sem os mapas 3D. Se tudo der certo, essa tecnologia será bastante comemorada nos EUA, pois o presidente Trump ordenou que os benefícios da segurança de carros autônomos sejam estendidos para as comunidades desses locais.

Todas as pesquisas nesse sentido são voltadas para as grandes cidades, onde as tecnologias são avançadas e dão apoio para a direção assistida. Mas, segundo pronunciamento da secretária dos EUA, Elaine Chao, é vital que a indústria automobilística garanta que os carros autônomos também sejam acessíveis para a zona rural.

‘Maplite usa o GPS simples para detectar a rota que o carro seguirá. Os seus sensores são responsáveis por avaliar as limitações da estrada, com base em suposições básicas sobre o caminho’, afirma Chao.

A exigência do governo norte-americano em expandir os carros autônomos para as zonas rurais gera questionamentos, como a real necessidade e demanda dessas pessoas pelos produtos. A tecnologia ainda é precária nessas regiões, e as empresas precisam de seu alicerce para colocarem em produção seus veículos.

Essa obrigação repassada pela administração do Trump vai contra o mercado de outras empresas, como a Uber, que limita sua atuação aos centros urbanos para se beneficiar do seu suporte tecnológico.

Se o projeto for para frente, trará grandes ganhos para as empresas, que poderão expandir suas produções a um público não considerado até então.

Fonte(s)