Para analistas, produção cresceu 1,7% em dezembro

0
10

Produção industrial acelerou

Impulsionada principalmente pelo setor automotivo, a produção industrial acelerou em dezembro, avaliam economistas. A média das projeções de 24 instituições financeiras e consultorias ouvidas pelo Valor Data aponta para uma alta de 1,7% da atividade industrial na passagem de novembro a dezembro, feito o ajuste sazonal, acima do avanço de 0,2% do mês anterior.

Estimativas positivas

As estimativas são todas positivas e variam de alta de 0,5% a 3%. Se confirmada a média das projeções, será o quarto resultado positivo consecutivo para o indicador e a maior variação mensal ajustada de todo o ano passado. Em relação a dezembro de 2016, a expectativa média dos analistas é de avanço de 3,3%. O IBGE divulga hoje a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF).

Mitsubishi UFJ Financial Group

O Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG) projeta alta de 2% para a produção industrial em dezembro em relação a novembro, na série ajustada. Segundo Mauricio Nakahodo, economista da instituição, indicadores coincidentes como a produção de veículos (alta de 4,5% em relação a novembro, feito o ajuste sazonal) e de motocicletas (65%), tráfego de veículos pesados nas estradas (2,5%), importação de bens intermediários (1,7%) e confiança da indústria (1,3 ponto) corroboram a expectativa de uma expansão mais significativa da produção industrial em dezembro.

Produção de papelão

Outros indicadores coincidentes, como a produção de papelão (-1%) e de aço bruto (-4%), tiveram desempenho negativo em dezembro, na comparação mensal ajustada. Mesmo assim, na avaliação de Nakahodo, o balanço geral sugere uma aceleração da atividade do setor no mês.

Haitong

O Haitong também projeta um avanço de 2% para a produção industrial na passagem de novembro a dezembro, com ajuste. O banco calcula que a produção de veículos – com alta de 6%, segundo o dado da associação do setor (Anfavea) ajustado pela instituição – teve peso importante no resultado mensal.

No entanto, mesmo excluída a contribuição dos veículos, a produção industrial teria um avanço de 1,7% no mês, no dado ajustado, pelos cálculos dos economistas Jankiel Santos e Flávio Serrano. “Isso é uma indicação de que a dinâmica de crescimento está se tornando mais generalizada do que antes, o que é um bom presságio para a expansão do PIB nos próximos anos”, escrevem Santos e Serrano, em relatório.

O UBS

O UBS destaca que, embora a produção manufatureira seja mais volátil do que a economia em geral, ela é um “proxy” – uma variável que serve como medida aproximada de outra variável – para a performance da atividade econômica. “Como as condições financeiras continuam a impulsionar o PIB para cima, também podemos esperar que, em grande medida, a produção industrial acompanhe a tendência”, afirma o banco, em relatório.

O UBS calcula que a produção industrial deve ter subido 1,4% em dezembro, na base mensal ajustada, 2,1% em relação a dezembro de 2016 e 2,3% no ano de 2017 como um todo. Para 2018, a instituição financeira calcula um avanço de 4% para a produção industrial e de 3,1% para o PIB.