ZF e Chery firmam parceria para carros autônomos

Acordo pretende popularização da condução semiautônoma na China

153

ZF, parceria com a Chery

ZF anunciou durante sua conferência realizada no Salão de Detroit (Estados Unidos) uma parceria com a Chery a fim de promover e tornar mais acessível a condução autônoma no maior mercado automotivo do mundo. A empresa fornecerá à montadora seu novo controlador de inteligência artificial, o supercomputador ZF ProAI, que permitirá aos veículos ter funções automáticas de condução Nível 3, considerada semiautônoma, quando o veículo é capaz de assumir simultaneamente as funções de direção, como aceleração, frenagem e volante, embora, o motorista tenha que intervir em algum momento, assumindo o controle do carro eventualmente, em situações de risco ou não.

Condução autônoma em veículos

O desenvolvimento de tecnologias da ZF que promovam a condução autônoma em veículos está acontecerá em conjunto as novas parceiras da companhia Nvidia, empresa de computação e inteligência artificial, e com a Baidu, empresa chinesa de tecnologia (leia aqui). Pela primeira vez, os algoritmos de aprendizado profundo (deep learning), habilitados pelo supercomputação do ZF ProAI, estarão disponíveis em carros acessíveis para o público em geral.

CARRO AUTÔNOMO ACESSÍVEL

“Essa parceria é particularmente relevante porque ela contribui para a democratização das funções de condução autônoma em um dos mais importantes mercados automotivos do mundo. Isso facilitará que todas as pessoas tenham acesso à tecnologia”, disse o CEO da ZF, Konstantin Sauer, durante conferência de imprensa da empresa no Salão de Detroit, na última segunda-feira, 15.

O executivo também disse que devido ao aumento global da demanda por soluções em eletromobilidade, a empresa ampliará suas operações nesta área. “Vamos investir em duas novas unidades industriais de produção de componentes para transmissões eletrônicas”.

Uma montadora da Europa já encomendou motores totalmente elétricos para a divisão responsável da empresa, incluindo a eletrônica de potência, além de unidade de tração puramente elétrica, para produção em escala. O volume de pedidos chega a 1 milhão de unidades.