Demanda global de Bright Stock pode diminuir no futuro

0
115

bright stockA demanda global de Bright Stock situou-se em 2,7 milhões de toneladas em 2017, mas deverá diminuir em, aproximadamente, 250 mil toneladas em 2027. A Europa representa cerca de 10 a 12% da demanda global, e seu consumo deverá diminuir a uma taxa anual média de 0,1 a 0,2%, enquanto a África e o Oriente Médio representam 12 a 15%, e devem aumentar anualmente a uma  taxa aproximada de 0,5%.

“Os Bright Stock do Grupo I convencional, que são feitos nas refinarias do Grupo I, representam cerca de 85 a 90% da demanda, com o Grupo V, ou de base naftênica, e Bright Stocks  alternativos, que incluem o Grupo II e outros processos constituindo a demanda restante “, disse o gerente de projeto, Kline, Anuj Kumar, em um webinário, na semana passada.

Excedente de Bright Stock no mercado global

O mercado global de Brighty Stock está ligeiramente super ofertado, com um volume cerca de 2,8 milhões de toneladas. O excedente é principalmente devido ao declínio da demanda por uso de Bright Stock em óleos de motores automotivos, em países desenvolvidos.

“Enquanto no nível geral, o mercado de Bright Stock parece ser equilibrado, há desequilíbrios regionais de demanda de oferta”, disse Kumar.

Atualmente, a Europa está operando em um superávit de quase 400 mil toneladas, enquanto a África e o Oriente Médio estão enfrentando um déficit combinado de cerca de 110 mil toneladas. Alguns dos excessos de oferta da Europa são exportados para a África e para o Oriente Médio para aliviar o problema da falta de oferta, de acordo com Shefali Katyal, consultora líder do projeto.

Embora os óleos de motor de automóveis de passageiros constituam aproximadamente 22% da demanda global de lubrificantes acabados, o produto ocupa apenas 5% da demanda de global de Bright Stock. Em contrapartida, os óleos de engrenagens automotivas representam cerca de 4% da demanda global de lubrificantes acabados, mas quase 20% da demanda global de Bright Stock.

Fechamento de plantas do Grupo I é o grande desafio

Um grande desafio para o mercado de Bright Stock é o fechamento de plantas do Grupo I. Entre 1997 e 2008, entre 1,3 milhões de toneladas e 1,4 milhão de toneladas de capacidade foram desativadas em todo o globo. “Nos últimos 20 anos, o Bright Stock teve uma perda inevitável devido à racionalização do Grupo I, a mudanças técnicas na qualidade do lubrificante acabado e à crescente oferta dos Grupos II e III”, disse Kumar. Na Europa, cerca de 500 mil toneladas de capacidade foram perdidas desde 1997 e 200 mil toneladas de capacidade de Bright Stock encerraram-se na África e no Oriente Médio.

Devido à crescente competição do Grupo II e do Grupo III, as plantas do Grupo I estão sendo forçadas a operar a taxas mais baixas, dificultando a produção de Bright Stock do Grupo I convencional, especialmente na Europa. A demanda de óleo básico do Grupo I ficou com 65% da demanda global em 2007, mas diminuiu para 39% até 2017, de acordo com o Lubes’N’Greases Factbook.

Expectativa de queda de volume até 2027

“Na África, a região simplesmente não tem plantas de produção de Bright Stock, e as que estão operando estão lidando com várias questões, como paradas de manutenção frequentes (por serem bastante antigas) e problemas de caixa, enfrentados por algumas empresas”, disse Katyal em uma entrevista. “Na região do Oriente Médio, o volume da oferta de Bright Stock vem da Arábia Saudita e do Irã”, observou.

Espera-se que o estoque de Bright Stock diminua 10%, para aproximadamente 2,4 milhões de toneladas por ano, até 2027. O mercado  verá um déficit líquido entre 250 mil toneladas e 300,000 toneladas em 2027, prevê a Kline. “Esta queda representa os efeitos combinados da demanda reduzida de óleos de motores pesados ​​e monograus, aumento da demanda por óleos industriais e óleos processuais, erosão do abastecimento resultante das paradas / conversões de plantas do Grupo I e maior oferta do Grupo V e plantas de produto alternativo”, disse Kumar.