3 Pilares de Boa Gestão Financeira para Posto (Parte 3)

0
27

No artigo anterior destacamos a utilização do fluxo de caixa como ferramenta essencial do gestor financeiro em posto de combustível.

Imagina uma pessoa perdida em uma cidade grande sem um GPS. Pois é, um gestor ou proprietário de posto que não utiliza-se de um fluxo de caixa para gerenciar suas movimentações de recursos e dinheiro, está na mesma condição dessa pessoa sem GPS. Então, esse foi o destaque no artigo anterior.

Portanto, fechando os três pilares de uma boa gestão, o assunto de hoje será a utilização e analise da DRE – Demonstração do Resultado do Exercício.

Abaixo, um pouco mais especificidade sobre a DRE.

Estrutura de uma DRE – Demonstração do Resultado do Exercício:

A DRE tem como estrutura agrupar o resumo das receitas, custos e despesas. Partindo da receitam é possível apontar o quanto de faturamento ocorreu em um determinado mês, sendo correspondido pelos custos e despesas.
Uma breve estrutura simplista, porém objetiva de uma DRE:

Receita Bruta

(-) Deduções
= Receita Liquida
(-) Custos das Mercadorias Vendidas – CMV
= Lucro Bruto
(-) Despesas Operacionais
= Lucro Operacional
(-) IRPJ e CSLL
= Lucro ou Prejuízo do Exercício

Essa DRE foi planejada contempla as operações dos postos de combustíveis e sua aplicação poderá ser acolhida imediatamente.

Essencialidade da DRE – Demonstração do Resultado do Exercício

A DRE é uma peça importante no conjunto da contabilidade financeira, sendo uma das mais utilizadas em razão da sua importância na apresentação ou divulgação do resultado de uma empresa, e não seria diferente para seu posto de combustível.
O principal objetivo é representar em uma data especifica, a situação real do seu resultado em um determinado período.

Decisões na administração

Fico imaginando como um gestor ou proprietário toma as decisões na administração do posto, sem saber qual lucro o seu real lucro.
Pesquisas relatam que aproximadamente 80% dos proprietário dos postos de combustíveis não sabem quanto é o real lucro de sua empresa.

Mas, nunca é tarde para começar e a conscientização empresarial poderá ajudar proprietários a utilizarem mais esse recurso, a disposição de qualquer empresário.
Portanto, se ainda não apurar seus resultados, aconselho aprimorar seus controles e iniciar a cultura em se apurar o resultado do seu posto a partir de hoje.

Consequências da Falta da DRE – Demonstração do Resultado do Exercício

A principal consequência em não se fazer uma DRE é a falta de informações processadas para que o gestor ou proprietário possam tomar decisões fundamentadas e concisas. Não conseguem ter uma clareza quanto a sua real situação econômico-financeira.
Como seria possível determinar preços e margens sem conhecer o impacto desses número ao final de cada mês? Realmente acredito que isso proporciona impactos negativos, pois se um posto vende de maneira errada, quanto mais vender, mais o seu resultado será prejudicado.

Apuração do Lucro pelo “Achismo”

Alguns empresários cometem o erro de apurar seu lucro pelo achismo, ou seja, com base no que visualizam e “lembram”, entendem que resultado pode ser calculado sem a necessidade da DRE, apenas utilizando seu expertise e anos de mercado para saber o lucro estimado. Na verdade não passa de achismo, e sabia que o achismo quando comparado com o resultado real pode apresentar diferenças de até 30% do valor de resultado? Pode acreditar, por isso que em muitos casos os empresários questionam a falta de dinheiro, enquanto estão achando que o posto está gerando lucro.

DRE a Cereja do Bolo

Por isso, destacamos a DRE como a cereja do bolo em um processo de gestão financeira baseado na eficiência, pois em conjunto com o Orçamento e o Fluxo de Caixa, essas ferramentas são capazes de manter a empresa em alto nível, ou até mesmo fazer com que a empresa se antecipe a fatos que poderiam impactar negativamente sua operação.
Como eu disse, quanto mais conscientizado o empresário, melhor será sua gestão no dia a dia baseada na possibilidade em tomar decisões fundamentadas e enxergando as dificuldades que podem ser superadas e as oportunidades que poderão ser aproveitadas.
Dessa forma, fechamos os três pilares da gestão financeira para postos de combustíveis.
Espero que realmente você esteja engajado no processo de gestão financeira do seu posto de combustível.

Até Breve!

Carlos Bispo

Carlos Bispo