Economia Circular: inovação e oportunidades para o setor de lubrificação

0
35

Economia Circular: inovação e oportunidades para o setor de lubrificação

Por: Nathália Geronazzo e Manoel Honorato

Vivemos em mundo guiado pela tecnologia, inovação e pela busca de um desenvolvimento sustentável. Têm se intensificado as pressões governamentais, velhas conhecidas da indústria, por produção mais limpa, processos eficientes e redução da geração de resíduos. São necessárias então soluções que preservem a competitividade das empresas, com redução de custos de produção, aumento da eficácia e redução do impacto ambiental.

Nosso modelo econômico, reconhecido hoje como uma economia linear (no modus operandi extrair – produzir – usar – descartar), está com os dias contados, seja pela intensificação das restrições ambientais, pela competitividade do mercado frente à pressão social, ou pela limitação da disponibilidade dos recursos naturais em si.

Economia Circular

Consolida-se então, globalmente, o conceito de Economia Circular, que aparece como um vetor de quebra de paradigmas do processo produtivo. Uma economia circular busca, através da inovação colaborativa, um desenvolvimento contínuo, com um crescimento econômico dissociado da exploração de recursos naturais. Não inibe as práticas industriais, mas orienta as indústrias a uma transição para um modelo de produção mais inteligente, ambientalmente seguro e energeticamente eficiente. Não é por si só uma metodologia, mas se apresenta como uma “caixa de ferramentas”, reunindo diversos mecanismos para desenvolvimento sustentável e para gestão de recursos finitos.

Economia circular
Economia circular

A principal idéia é manter ao máximo o valor de uso e de troca dos recursos ao longo da cadeia produtiva, estendendo sua vida útil e evitando a exploração de recursos naturais. Para tal, se faz necessário repensar o design de produtos e processos, visto que estes podem ser modelados para uma redução dos custos de produção e posterior separação de seus materiais constituintes.

O infográfico “Definições da Economia Circular” foi produzido pela Ellen Mac Arthur Foundation, consultoria internacional em economia circular e parceira de empresas como Google, Renault, Unilever e Siemens. Nele, podemos visualizar os princípios de uma economia circular e como os materiais podem ser separados em ciclos biológicos ou tecnológicos. Assim, os materiais têm o valor mantido ao longo de seu ciclo de vida, além de serem cascateados no processo produtivo, refletindo uma gestão eficiente dos recursos.

Logística reversa, apesar de um desafio, é um dos mecanismos-chave para o desenvolvimento de uma economia circular, visto que viabiliza a coleta e permite o aproveitamento de materiais, reinserindo-os na cadeia produtiva. A indústria de lubrificantes tem uma logística reversa madura, tendo superado este desafio logístico e desenvolvido rota tecnológica de alto rendimento na recuperação do material coletado através do processo de rerrefino.

Logística Reversa e Rerrefino

O óleo lubrificante usado ou contaminado (OLUC), por não ser biodegradável, leva dezenas de anos para desaparecer do ambiente. Quando descartado indevidamente, causa grandes prejuízos em função de seu grande potencial poluidor, motivo pelo qual foi implementada a logística reversa para o setor.

Clique na revista abaixo e leia o restante do artigo na revista LUBES EM FOCO:

Lubes em Foco 61