Jogue Limpo: uma década de sucesso e novos rumos

178

Instituto aposta na responsabilidade compartilhada para coletar embalagens plásticas usadas no Maranhão, Piauí e nas regiões Centro-Oeste e Norte

O Instituto Jogue Limpo comemora dez anos da implantação da logística reversa de embalagens plásticas usadas de óleos lubrificantes com motivos para comemorar os bons resultados e o desafio de expandir o sistema para regiões Centro-Oeste e Norte,além dos Estados do Maranhão e Piauí.

“Chegamos aos dez anos maduros, com resultados confiáveis e consistentes. Mas, agora, precisamos pensar em um novo modelo para começar a atuar nas áreas que ainda não são cobertas pelas nossas operações”, afirma o diretor executivo do Instituto Jogue Limpo, Ezio Antunes.Jogue Limpo

Segundo ele, a meta é que a expansão de atuação geográfica do sistema ocorra a partir de 2017, com a modelagem dos PEVs – Pontos de Entrega Voluntária – no lugar da coleta porta a porta dos estabelecimentos geradores das embalagens plásticas usadas, como funciona atualmente nas demais áreas do país.

“Para essas regiões, tivemos de pensar em outro modelo, uma vez que as distâncias entre as cidades são muito grandes, de aproximadamente 80 quilômetros. Nas regiões Sul e Sudeste, a média é de 18 quilômetros. O sistema de entrega nos postos de coleta se mostrou o mais adequado e já funciona em outros setores,como pneus e embalagens usadas de defensivos agrícolas. O nosso desafio é conseguir uma conscientização maior de todos os envolvidos”, diz Antunes.

O diretor do Jogue Limpo lembra que o fato de o gerador das embalagens usadas ter de se deslocar até o PEV – para depois o Instituto fazer a coleta e destinação ambientalmente correta.

Resultados

O Jogue Limpo está presente em mais de 3,1 mil municípios de 14 Estados e do Distrito Federal e Antunes comemora o desempenho do sistema. “Vamos terminar 2015 já tendo atingido a meta estabelecida para 2016. As projeções para o final deste ano são de o sistema receber aproximadamente 4,7 mil toneladas de embalagens. Em agosto, chegamos à marca de ter destinado para reciclagem mais de 400 milhões de embalagens nestes dez anos de atuação”, celebra o diretor.

FONTE: http://www.sindilub.org.br/, em 07/01/2016